No aniversário do Cerco de Barcelona, milhares de catalães devem marchar por independência

Centenas de milhares de catalães devem se reunir em Barcelona nesta segunda-feira para apoiar um referendo planejado sobre a independência da Catalunha da Espanha. O governo espanhol tentou bloquear a tão esperada votação de 1º de outubro. A data coincide com o Cerco de Barcelona, quando soldados borbônicos tomaram a cidade durante a Guerra de Sucessão espanhola em 1714

Catalunha
Catalunha (Foto: Leonardo Attuch)

Da Agência Sputinik

Centenas de milhares de catalães devem se reunir em Barcelona nesta segunda-feira para apoiar um referendo planejado sobre a independência da Catalunha da Espanha. O governo espanhol tentou bloquear a tão esperada votação de 1º de outubro.

Os ativistas vão viajar de aldeias de toda a Catalunha para marchar na segunda-feira, 11 de setembro. A data coincide com o Cerco de Barcelona, quando soldados borbônicos tomaram a cidade durante a Guerra de Sucessão espanhola em 1714.

Os líderes regionais prometeram realizar o voto do referendo apesar da decisão do Tribunal Constitucional espanhol que declarou a manobra ilegal. O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, expressou consistentemente sua desaprovação a qualquer votação de independência, afirmando que o país é constitucionalmente indivisível. 

Pesquisas recentes do governo regional da Catalunha mostram que a maioria dos catalães apoia um voto de referendo e independência da Espanha. Se os catalães votarem "sim" à independência, o líder catalão Carles Puigdemont disse que vai anunciar a independência da Espanha em apenas 48 horas.

"É vital que participemos deste protesto para que o referendo de 1 de outubro seja bem sucedido… Eu estarei lá", disse Puigdemont, encorajando todos os separatistas a comparecerem à marcha.

Aumentando pressão, Puigdemont e outros 13 membros do gabinete na quinta-feira com mal uso de fundos públicos, abuso de cargo e desobediência civil pelo Procurador-Geral da Espanha. O líder catalão, porém, garantiu aos cidadãos que fará todo o necessário para estabelecer o referendo, incluindo esconder urnas e vários locais da região. Muitos prefeitos nas cidades catalãs estão encorajando a votação, permitindo o uso das instalações municipais locais como seções eleitorais.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247