Nobel da Paz, Esquivel diz que há um “golpe de estado” no Brasil

Argentino Adolfo Pérez Esquivel, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1980, disse que existe um "golpe de estado" em curso no país visando afastar a presidente Dilma Rousseff do cargo para o qual foi eleita democraticamente; "Logicamente, temos muito claro que o que está sendo preparado aqui é um golpe de Estado encoberto. É o que nós chamamos de golpes brancos", disse após reunir-se com Dilma, em Brasília; ele já havia criticado e chamado de golpe o impeachment por meio do Twitter, no último dia 17

Brasília - DF, 28/04/2016. Presidenta Dilma Rousseff recebe Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Brasília - DF, 28/04/2016. Presidenta Dilma Rousseff recebe Adolfo Pérez Esquivel, Nobel da Paz. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O argentino Adolfo Pérez Esquivel, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1980, disse que existe um "golpe de estado" em curso no país visando afastar a presidente Dilma Rousseff do cargo para o qual foi eleita democraticamente. afirmou que um "golpe de estado" está em curso no Brasil. Esquivel, que teve um encontro com Dilma na manhã desta quinta-feira (28), destacou que o caso brasileiro tem a "mesma metodologia" dos "golpes" realizados em Honduras e no Paraguai.

"Logicamente, temos muito claro que o que está sendo preparado aqui é um golpe de Estado encoberto. É o que nós chamamos de golpes brancos — declarou o argentino. Segundo Esquivel, apesar de não contar com a participação das forças armadas. O golpe emprega a "mesma metodologia" utilizada para afastar os presidentes Manuel Zelaya e Fernando Lugo, de Honduras e do Paraguai, respectivamente.

Para Esquivel, o impeachment da presidente Dilma significaria um "retrocesso" para a América Latina; Ele disse esperar que a Unasul e o Mercosul rejeitem o processo. Ele também disse que a esquerda latino-americana precisa fazer uma autocrítica. " A esquerda muitas vezes tem poucos discursos e poucas práticas", afirmou.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247