Nova arquitetura de segurança europeia deve dar garantias à Rússia, diz Macron

Os Estados Unidos rejeitaram as demandas da Rússia antes do conflito na Ucrânia

www.brasil247.com - Macron e Putin
Macron e Putin (Foto: Agência Brasil/Reuters)


247 - O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou que o Ocidente deve começar a considerar como atender às garantias de segurança exigidas pela Rússia se o presidente Vladimir Putin concordar em negociar uma saída para o conflito na Ucrânia, informa a agência Reuters.

Em entrevista à estação de TV francesa TF1, Macron disse que a Europa precisa construir uma nova arquitetura de segurança.

"Isso significa que um dos pontos essenciais que devemos abordar --como o presidente Putin sempre disse --é o medo de que a Otan bata em suas portas e a implantação de armas que possam ameaçar a Rússia", disse Macron. A entrevista foi gravada durante a visita do presidente da França aos Estados Unidos na semana passada.

"Esse tema fará parte dos temas da paz, por isso precisamos preparar o que estamos prontos para fazer, como proteger nossos aliados e Estados-membros e como dar garantias à Rússia no dia em que ela voltar à mesa de negociações", disse Macron.

Em 8 de fevereiro, apenas algumas semanas antes de Moscou lançar o que chama de operação militar especial na Ucrânia, Putin disse em uma coletiva de imprensa conjunta com Macron na capital russa que a Rússia continuaria tentando obter respostas do Ocidente sobre suas três principais demandas de segurança: fim da expansão da Otan; nenhuma implantação de mísseis perto das fronteiras russas; e redução da infraestrutura militar da Otan na Europa para os níveis de 1997.

Os Estados Unidos rejeitaram as demandas da Rússia. Duas semanas depois, a operação militar especial começou. Agora, o presidente dos EUA, Joe Biden, diz estar aberto a negociações para encerrar o conflito, desde que as tropas russas ‘saiam da Ucrânia’. O Kremlin afirmou que não concederá condições prévias a Washington.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247