CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Papa Francisco se recusa a receber Mike Pompeo para não prejudicar relações do Vaticano com a China

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

247 - O papa Francisco, que já recebeu Pompeo em outubro do ano passado, não recebe personalidades políticas em meio a campanhas políticas, para evitar qualquer tipo de instrumentalização ante as próximas eleições nos Estados Unidos, entre o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na Secretaria de Estado discute-se uma das questões mais difíceis que suscitaram um distanciamento nas relações entre Estados Unidos e Vaticano: a aproximação da Santa Sé e da China, informa a publicação Religión Digital, traduzida no Brasil pelo boletim da Unisinos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Há alguns dias, o secretário de Estado norte-americano utilizou um artigo na revista “First Things” para convidar o Papa a não renovar o acordo com Pequim que regeu as relações nos últimos dois anos, com especial referência à nomeação de bispos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Publicar nesta revista não foi por acaso, porque se trata de uma publicação com forte presença de informação religiosa. Seu fundador, Richard John Neuhaus, era pastor luterano e depois se converteu ao catolicismo e, pouco depois, foi ordenado padre por João Paulo II, assessorou George W. Bush e mantém críticas ao atual pontificado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O artigo foi publicado nas vésperas do vencimento do acordo, e agora o Vaticano e a China têm um mês para realizar uma renovação de dois anos, mas a Santa Sé não terá problemas para isso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No artigo, Pompeo questiona o acordo e diz por que, em sua opinião, a Santa Sé deveria renunciar a ele, já que colocaria em perigo sua autoridade moral se o renovar. Uma interferência que não agradou o Vaticano, segundo alguns meios de comunicação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na agenda de Pompeo em Roma, está prevista uma reunião com o primeiro-ministro Giuseppe Conte e o ministro de Relações Exteriores, Luigi Di Maio, “para discutir a relação bilateral entre Estados Unidos e Itália, as respostas à Covid-19 e nossos esforços para enfrentar as ameaças de segurança compartilhadas e promover a estabilidade regional”, descreve um comunicado oficial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE