Obama joga golfe com Macri e prova que ninguém sai na foto com Temer

Depois de ignorar Michel Temer durante a sua vinda ao Brasil, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, jogou golfe com o presidente argentino, Maurício Macri; o encontro confirma o que foi dito pelo embaixador Rubens Ricupero, que afirmou que, após o golpe de 2016, líderes internacionais evitam o Brasil e encontros com Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros; ou seja: mesmo tendo apoiado o golpe contra a presidente Dilma Rousseff e a democracia brasileira, Obama considera Temer – denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial – radioativo demais para a boa imagem que tenta cultivar pelo mundo

Depois de ignorar Michel Temer durante a sua vinda ao Brasil, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, jogou golfe com o presidente argentino, Maurício Macri; o encontro confirma o que foi dito pelo embaixador Rubens Ricupero, que afirmou que, após o golpe de 2016, líderes internacionais evitam o Brasil e encontros com Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros; ou seja: mesmo tendo apoiado o golpe contra a presidente Dilma Rousseff e a democracia brasileira, Obama considera Temer – denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial – radioativo demais para a boa imagem que tenta cultivar pelo mundo
Depois de ignorar Michel Temer durante a sua vinda ao Brasil, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, jogou golfe com o presidente argentino, Maurício Macri; o encontro confirma o que foi dito pelo embaixador Rubens Ricupero, que afirmou que, após o golpe de 2016, líderes internacionais evitam o Brasil e encontros com Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros; ou seja: mesmo tendo apoiado o golpe contra a presidente Dilma Rousseff e a democracia brasileira, Obama considera Temer – denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial – radioativo demais para a boa imagem que tenta cultivar pelo mundo (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Barack Obama apoiou o golpe no Brasil, mas isso não é o bastante para que ele se encontre com Michel Temer. 

Depois de ignorar Temer durante a sua vinda ao Brasil, o ex-presidente dos Estados Unidos jogou golfe com o presidente argentino, Maurício Macri.

O encontro confirma o que foi dito pelo embaixador Rubens Ricupero, que afirmou que, após o golpe de 2016, líderes internacionais evitam o Brasil e encontros com Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros.

Ou seja: mesmo tendo espionado a Petrobras e apoiado o golpe contra a presidente Dilma Rousseff e a democracia brasileira, Obama considera Temer – denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial – radioativo demais para a boa imagem que tenta cultivar pelo mundo.

Saiba mais no artigo Obama, go home.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247