Odebrecht faz isso há anos, diz jornalista angolano sobre corrupção

Em São PAulo para participar de um evento de jornalismo investigativo, o jornalista angolano Rafael Marques Morais disse que a Odebrecht pratica corrupção "há anos" em Angola, e que as descobertas da operação Lava Jato sobre a empreiteira no país africano não lhe surpreendem; "A única surpresa é por que demorou tanto tempo. A Odebrecht faz isso há décadas. A única surpresa para o povo angolano é o fato de só agora essa informação estar a vir a público", afirmou; "Num país normal, a Odebrecht teria que ser investigada por estabelecer uma parceria corrupta com dirigentes angolanos"

Em São PAulo para participar de um evento de jornalismo investigativo, o jornalista angolano Rafael Marques Morais disse que a Odebrecht pratica corrupção "há anos" em Angola, e que as descobertas da operação Lava Jato sobre a empreiteira no país africano não lhe surpreendem; "A única surpresa é por que demorou tanto tempo. A Odebrecht faz isso há décadas. A única surpresa para o povo angolano é o fato de só agora essa informação estar a vir a público", afirmou; "Num país normal, a Odebrecht teria que ser investigada por estabelecer uma parceria corrupta com dirigentes angolanos"
Em São PAulo para participar de um evento de jornalismo investigativo, o jornalista angolano Rafael Marques Morais disse que a Odebrecht pratica corrupção "há anos" em Angola, e que as descobertas da operação Lava Jato sobre a empreiteira no país africano não lhe surpreendem; "A única surpresa é por que demorou tanto tempo. A Odebrecht faz isso há décadas. A única surpresa para o povo angolano é o fato de só agora essa informação estar a vir a público", afirmou; "Num país normal, a Odebrecht teria que ser investigada por estabelecer uma parceria corrupta com dirigentes angolanos" (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista angolano Rafael Marques Morais, que está em São Paulo para participar de um evento a convite da Agência Pública, com o apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), afirmou que a Odebrecht pratica corrupção "há anos" em Angola, que as descobertas feitas pela operação Lava Jato não lhe surpreendem. 

Para Marques, a Odebrecht é a "empresa do presidente" Eduardo dos Santos, que está no poder há 37 anos. "A multinacional que foi considerada íntima do presidente é a Odebrecht. Desde sua instalação em Angola, a Odebrecht tem sido considerada como uma multinacional íntima. Há uma relação promíscua entre o presidente e a Odebrecht", disse Marques, em entrevista ao jornal Valor Econômico.

"Num país normal, a Odebrecht teria que ser investigada por estabelecer uma parceria corrupta com dirigentes angolanos. Mas a Odebrecht se beneficia da impunidade que o presidente confere a todos aqueles que fazem negócios consigo, com sua família e com membros próximos de seu regime", diz o jornalista investigativo. 

Perguntado sobre as descobertas do Ministério Público Federal envolvendo a Odebrecht em Angola, Rafael Marques Morais disse que não se surpreende. "A única surpresa é por que demorou tanto tempo. A Odebrecht faz isso há décadas. A única surpresa para o povo angolano é o fato de só agora essa informação estar a vir a público", afirmou o jornalista.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247