ONU acusa países ricos de "nacionalismo vacinal"

O Secretário Geral da ONU, António Guterres, observou que a pandemia teve "um impacto desproporcional e terrível sobre os pobres e despossuídos" e criticou os países ricos por ignorarem as necessidades dos menos desenvolvidos

(Foto: UN Photo/Jean-Marc Ferré)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres, acusou os países ricos de "nacionalismo vacinal". Segundo ele, na luta pela compra de medicamentos contra o coronavírus, esses estados ignoraram as necessidades das nações menos desenvolvidas.

Nesse sentido, a pandemia covid-19 "evidenciou sérias lacunas na cooperação e solidariedade globais", disse Guterres durante o 75º aniversário da primeira reunião da Assembleia Geral da ONU, informa RT.

“Vimos isso mais recentemente no nacionalismo vacinal, já que alguns países ricos competem para comprar vacinas para seu próprio povo, sem levar em conta os pobres do mundo”, frisou o secretário-geral.

Guterres também observou que a situação atual teve "um impacto desproporcional e terrível sobre os pobres e despossuídos, idosos e crianças, pessoas com deficiência e minorias de todos os tipos."

“[A pandemia] colocou 88 milhões de pessoas na pobreza e colocou mais de 270 milhões em risco de insegurança alimentar aguda. A interrupção da educação afetará milhões de crianças ao longo de suas vidas. Milhões de mulheres ficaram para trás, presas em casa com seus agressores e os avanços na igualdade de gênero foram revertidos ", lamentou o chefe da ONU.

Para enfrentar as profundas fragilidades do nosso mundo, reveladas pela pandemia, “devemos reduzir a desigualdade e a injustiça e fortalecer os laços de apoio e confiança mútuos”, sugeriu o alto funcionário.

“Em nível internacional, solicitei um novo acordo global. Poder, recursos e oportunidades devem ser melhor administrados e compartilhados de forma mais equitativa. Os países em desenvolvimento devem ter um papel proporcional e maior relevância nas instituições globais”, concluiu Guterres.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email