ONU alerta sobre assassinatos de líderes sociais na Colômbia

Na terça-feira (11) o escritório na Colômbia do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnudh) denunciou que os líderes indígenas e afrodescendentes encabeçam a lista de vítimas da violência

ONU alerta sobre assassinatos de líderes sociais na Colômbia
ONU alerta sobre assassinatos de líderes sociais na Colômbia
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Telesur - Na terça-feira (11) o escritório na Colômbia do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnudh) denunciou que os líderes indígenas e afrodescendentes encabeçam a lista de vítimas da violência.

O representante adjunto da Acnudh, Guillermo Fernández Maldonado, apresentou o Informe Anual 2018 que a alta comissária Michelle Bachelet expôs em março em Genebra. Este documento indica que sete dos assassinatos foram cometidos na região Caribe.

Em 2018, foram relatados 115 casos de defensores e defensoras de direitos humanos. Segundo o funcionário da Acnudh, desses casos, 27 por cento, ou 18 pessoas, eram defensores dos direitos humanos pertencentes a povos indígenas e 12 casos a comunidades afrocolombianas.

Em 2019, até agora a Acnudh recebeu 76 denúncias de assassinatos de defensores de direitos humanos, informa reportagem da Telesur.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247