ONU denuncia governo Bolsonaro por usar religião para barrar direitos das mulheres

Brasil foi listado em um relatório da ONU como um dos países em que a religião é empregada para justificar que meninas e mulheres não tenham acesso à educação e saúde sexual, além de políticas de direitos reprodutivos

(Foto: Reuters | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil foi listado em um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) como um dos países em que a religião é empregada para justificar que meninas e mulheres não tenham acesso à educação e saúde sexual, além de direitos reprodutivos, diz o jornalista Jamil Chade em sua coluna no UOL. 

Segundo Chade, o levantamento foi feito ao longo do primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, quando se verificou um retrocesso nos programas de saúde reprodutiva e de educação sexual no Brasil. Na semana passada, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que este “é o momento de a igreja ocupar a nação”. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247