ONU lamenta ataques de Trump contra Tribunal Penal Internacional e diz que corte tem de ser protegida

“A independência do TPI e sua habilidade de operar sem interferência deve ser garantida para que ele possa decidir as questões sem influências impróprias", disse o porta-voz para Direitos Humanos da ONU Rupert Collins

Trump diz que dados sobre emprego mostram "maior recuperação da história norte-americana"
Trump diz que dados sobre emprego mostram "maior recuperação da história norte-americana" (Foto: REUTERS/Tom Brenner)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O escritório de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) lamentou o impacto que as sanções impostas pelos Estados Unidos e autorizadas pelo presidente norte-americano, Donald Trump, podem ter em julgamentos e investigações que estão em andamento no Tribunal Penal Internacional (TPI), afirmando que a independência da corte tem de ser protegida.

Na quinta-feira Trump autorizou a imposição pelos EUA de sanções econômicas e relacionadas a viagens contra funcionários do tribunal sediado em Haia envolvidos em uma investigação sobre se forças norte-americanas cometerem crimes de guerra no Afeganistão.

“A independência do TPI e sua habilidade de operar sem interferência deve ser garantida para que ele possa decidir as questões sem influências impróprias, indução, pressões, ameaças ou interferência, direta ou indireta, por qualquer razão”, disse o porta-voz para Direitos Humanos da ONU Rupert Collins durante briefing em Genebra.

“Vítimas de violações brutais dos direitos humanos e de violações graves da lei humanitária internacional e suas famílias tem o direito à reparação e à verdade.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247