ONU promete aumento do envio de ajuda emergencial ao Líbano

A ONU também disse que a explosão no Líbano deve afetar sua capacidade de enviar ajuda à Síria, já que o porto de Beirute é utilizado na logística do processo

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - A Organização das Nações Unidas (ONU) informou que está intensificando a assistência de emergência ao Líbano após a explosão que devastou Beirute e também pediu a colaboração da comunidade internacional. 

O porta-voz adjunto da ONU, Farhan Haq, disse nesta quarta-feira (5) que entre os milhares feridos na explosão no porto de Beirute estão mais de 100 funcionários e dependentes da ONU, e entre os mais de 100 mortos estão dois membros da família de funcionários da ONU.

Ele disse que 22 membros da força de paz da ONU no Líbano estão entre os feridos. Um dos navios da Força-Tarefa Marítima da ONU atracado no porto foi danificado, deixando soldados feridos. 

"Esperamos que os danos no porto exacerbem significativamente a situação econômica e de segurança alimentar no Líbano, que importa cerca de 80% a 85% cento de seus alimentos", disse Haq.

A ONU também disse que o incidente deve afetar sua capacidade de enviar ajuda à Síria porque o porto de Beirute é utilizado na logística do processo, informa a agência de notícias Associated Press. 

As forças de paz e equipes da ONU no Líbano estão auxiliando na resposta de emergência e especialistas estão a caminho para apoiar as operações de busca e resgate urbano e "para conduzir avaliações rápidas sobre a situação no terreno e ajudar a coordenar as atividades de resposta de emergência", disse Haq.

Uma das principais prioridades da ONU é apoiar os hospitais existentes e a capacidade de resposta a traumas, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) está trabalhando em estreita colaboração com o Ministério da Saúde libanês "para conduzir uma avaliação das instalações hospitalares em Beirute, sua funcionalidade e necessidades de apoio adicional, particularmente em meio à pandemia Covid-19", disse ele.

Haq também anunciou que a ONU está "analisando todas as opções para encontrar maneiras de fornecer assistência financeira para apoiar os esforços de resposta em andamento".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247