Operação militar contra o EI desloca 30 mil civis no Iraque

Operação militar iraquiana em curso contra o grupo extremista Estado Islâmico no norte do Iraque pode levar à fuga de 30 mil civis nas próximas semanas, alertou a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para os refugiados; equipes ainda estão a cerca de 50 quilômetros ao sul de Mossul, segunda maior cidade do Iraque, mas os confrontos já levaram à fuga de milhares de civis; "Cerca de 30 mil novos deslocados podem chegar a Makhmur nas próximas semanas com a continuidade da ofensiva militar", afirmou o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur)

Operação militar iraquiana em curso contra o grupo extremista Estado Islâmico no norte do Iraque pode levar à fuga de 30 mil civis nas próximas semanas, alertou a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para os refugiados; equipes ainda estão a cerca de 50 quilômetros ao sul de Mossul, segunda maior cidade do Iraque, mas os confrontos já levaram à fuga de milhares de civis; "Cerca de 30 mil novos deslocados podem chegar a Makhmur nas próximas semanas com a continuidade da ofensiva militar", afirmou o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur)
Operação militar iraquiana em curso contra o grupo extremista Estado Islâmico no norte do Iraque pode levar à fuga de 30 mil civis nas próximas semanas, alertou a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para os refugiados; equipes ainda estão a cerca de 50 quilômetros ao sul de Mossul, segunda maior cidade do Iraque, mas os confrontos já levaram à fuga de milhares de civis; "Cerca de 30 mil novos deslocados podem chegar a Makhmur nas próximas semanas com a continuidade da ofensiva militar", afirmou o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Lusa - A operação militar iraquiana em curso contra o grupo extremista Estado Islâmico no norte do Iraque pode levar à fuga de 30 mil civis nas próximas semanas, alertou hoje a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para os refugiados.

Forças iraquianas e curdas apoiadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos lançaram uma ofensiva em março na província de Nineveh, cuja capital, Mossul, é controlada pelo grupo terrorista.

As equipes ainda estão a cerca de 50 quilômetros ao sul de Mossul, segunda maior cidade do Iraque, mas os confrontos já levaram à fuga de milhares de civis.

Um campo de refugiados em Debaqa, leste de Makhmur, a principal área de combates, já acolhe 8 mil pessoas, segundo o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur).

A agência abriu esta semana outro campo de refugiados, na mesma área, "em resposta ao número crescente de famílias recém-deslocadas".

"Cerca de 30 mil novos deslocados podem chegar a Makhmur nas próximas semanas com a continuidade da ofensiva militar", afirmou em comunicado.

"O novo campo vai ajudar a aliviar a superlotação que temos visto desde os últimos combates", disse o chefe da unidade de resposta do Acnur em terra, Fred Cussigh.

Segundo algumas estimativas, cerca de um milhão de civis ainda vivem em Mossul, principal reduto do Estado Islâmico no Iraque desde junho de 2014. Desde o início deste ano, o Iraque contabiliza 3,4 milhões de deslocados.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247