Oposição venezuelana denuncia 'sequestro de instituições' por governo Maduro

Presidente do parlamento e um dos líderes da oposição venezuelana ao governo do presidente Nicolás Maduro, Julio Borges, disse que a destituição da procuradora geral, Luisa Ortega, pela Assembleia Constituinte representa "o sequestro total de todas as instituições por uma única mão, por um único partido político"; declaração se somou às críticas dos chanceleres da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, países fundadores do Mercosul, que neste sábado anunciaram a suspensão por tempo indeterminado da Venezuela do bloco comercial 

www.brasil247.com - Presidente do Parlamento da Venezuela, Julio Borges
Presidente do Parlamento da Venezuela, Julio Borges (Foto: Paulo Emílio)


247 - Presidente do parlamento e um dos líderes da oposição venezuelana ao governo do presidente Nicolás Maduro, Julio Borges, disse que a destituição da procuradora geral, Luisa Ortega, pela Assembleia Constituinte representa "o sequestro total de todas as instituições por uma única mão, por um único partido político.

Declaração se somou às críticas dos chanceleres da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, países fundadores do Mercosul, que neste sábado anunciaram a suspensão por tempo indeterminado da Venezuela do bloco comercial por "ruptura da ordem democrática".

Na prática, a decisão não muda a situação da Venezuela no bloco comercial, uma vez que que o país está suspenso desde dezembro de 2016 por não cumprir obrigações comerciais com as quais tinha se comprometido quando entrou no Mercosul, em 2012.

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email