Opositor na Venezuela é assassinado durante comício

Um dirigente do partido da oposição venezuelana Ação Democrática (AD) foi assassinado nessa quarta-feira 25 durante um comício; o crime ocorreu em Altagracia de Orituco, a 160 quilômetros a sudeste de Caracas; a vítima é o secretário da AD, Luis Manuel Diaz, que morreu atingido por tiros disparados de dentro de um carro; Diaz estava em um palanque, ao lado de Lilian Tintori, mulher de Leopoldo López, o líder do partido oposicionista Vontade Popular (VP)

Um dirigente do partido da oposição venezuelana Ação Democrática (AD) foi assassinado nessa quarta-feira 25 durante um comício; o crime ocorreu em Altagracia de Orituco, a 160 quilômetros a sudeste de Caracas; a vítima é o secretário da AD, Luis Manuel Diaz, que morreu atingido por tiros disparados de dentro de um carro; Diaz estava em um palanque, ao lado de Lilian Tintori, mulher de Leopoldo López, o líder do partido oposicionista Vontade Popular (VP)
Um dirigente do partido da oposição venezuelana Ação Democrática (AD) foi assassinado nessa quarta-feira 25 durante um comício; o crime ocorreu em Altagracia de Orituco, a 160 quilômetros a sudeste de Caracas; a vítima é o secretário da AD, Luis Manuel Diaz, que morreu atingido por tiros disparados de dentro de um carro; Diaz estava em um palanque, ao lado de Lilian Tintori, mulher de Leopoldo López, o líder do partido oposicionista Vontade Popular (VP) (Foto: Gisele Federicce)

Da Agência Lusa

Um dirigente do partido da oposição venezuelana Ação Democrática (AD) foi assassinado nessa quarta-feira (25) durante um comício. O crime ocorreu em Altagracia de Orituco, a 160 quilômetros a sudeste de Caracas. A vítima é o secretário da AD, Luis Manuel Diaz, que morreu atingido por tiros disparados de dentro de um carro.

O porta-voz da Ação Democrática, Henry Ramos Allup, responsabilizou o Partido Socialista Unido da Venezuela (Psuv, o partido do governo) e supostos aliados do presidente Nicolás Maduro pelo assassinato e por outros ataques a membros da oposição ocorridos em menos de 48 horas na Venezuela, que está em campanha eleitoral para as eleições parlamentares de 6 de dezembro.

No momento em que foi assassinado, Luis Manuel Diaz estava em um palanque, ao lado de Lilian Tintori, mulher de Leopoldo López, o líder do partido oposicionista Vontade Popular (VP), que foi condenado em setembro a quase 14 anos de prisão por incitamento público, associação criminosa, danos à propriedade e incêndio, após violência registrada no fim de um protesto em fevereiro de 2014.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247