“Os votos contra nós representam descontentamento com as medidas dos últimos anos”, admite Macri

Em entrevista coletiva, o presidente argentino Mauricio Macri admitiu que os votos que o derrotaram nas primárias "representam descontentamento com as medidas dos últimos anos”. Apesar de reconheccer a derrota, Macri diz o povo deveria se submeter aos interesses do mercado financeiro e o manter npo poder

(Foto: Macri se encontrará com Bolsonaro na próxima semana (Foto: REUTERS/Marcos Brindicci))

247 - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, não escondeu o seu inconformismo com a derrota sofrida nas prévias em que a oposição representada pelo grupo da ex-presidente Cristina Kirchner venceu.

“Os votos contra nós representam descontentamento com as medidas dos últimos anos”, admitiu ele em entrevista nesta segunda-feira (12). Apesar dos argentinos rejeitarem o seu governo, Macri diz que o mercado financeiro não confia no kirchnerismo e e demonstração disse seria a reação dos mercados ao resultado das primárias do domingo.

Segundo ele, a soberania popular deveria se submenter ao rentismo e o ajuste conduzido por ele deve ser mantido para supostamente dar mais condições ao crescimento econômico futuro.

Apesar da derrota de 15 pontos percentuais de diferença da chapa encabeçada por Alberto Fernández e com Cristina como vice, Macri tentou demonstrar otimismo disse que a eleição de 27 de outubro “será a oportunidade para mostrar que a mudança continua”.

Aproveitou para fazer terrorismo econômico com a reação do mercado financeiro na bolsa. “Hoje tivemos um dia muito ruim, estamos mais pobres”, disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247