País pobre do Himalaia, Butão conseguiu imunizar mais de 60% de sua população em apenas uma semana

Reino budista no extremo leste do Himalaia, o Butão aplicou mais de 469 mil doses da vacina Oxford-AstraZeneca, produzidas pelo Instituto Serum e doadas pela Índia, em apenas uma semana. A população de 778 mil pessoas tem apenas 337 médicos

Butão tem 23% do seu povo abaixo da linha da pobreza, mas teve sucesso na imunização
Butão tem 23% do seu povo abaixo da linha da pobreza, mas teve sucesso na imunização (Foto: Reprodução/Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - País pobre do Sudeste asiático, o Butão já imunizou 62% de sua população em apenas uma semana. Foram aplicadas 469.664 doses da vacina Oxford-AstraZeneca, produzidas pelo Instituto Serum e doadas pela Índia. Desde o início da pandemia, o país registrou 887 casos e apenas um morto, de acordo com informações publicadas pela jornalista Sandra Cohen, em sua coluna no portal G1. 

Reino budista no extremo leste do Himalaia, o Butão tem 23% de seus habitantes abaixo da linha da pobreza. A população de 778 mil pessoas tem apenas 337 médicos e só uma máquina para testar amostras do vírus.

A pandemia do novo coronavírus tinha potencial para arrasar o Butão, que faz fronteira com a China e a Índia. 

O governo do país decretou uma rigorosa quarentena de 21 dias a quem ingressasse no país. Foi montado um plano de rastreamento de contatos de pessoas infectadas.

Autoridades locais também distribuíram kits com desinfetantes, máscaras e analgésicos, doados pela Índia, que compra energia hidrelétrica do Butão.

"Pequena e pobre nação asiática, o Butão deu uma lição de eficiência nos países mais desenvolvidos do mundo", disse a colunista. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email