Países do BRICS assinam declaração sobre cooperação em tecnologias digitais

Os países do BRICS - Brasil, Russia, Índia, China e África do Sul - assinaram nesta quarta-feira (14) em Brasília uma declaração de intenções para estreitar a cooperação em tecnologias digitais, inovação e economia digital.

(Foto: Gil-Design/Thinkstock)

Diário do Povo On Line - Representantes dos ministérios do setor de comunicações do grupo BRICS - Brasil, Russia, Índia, China e África do Sul - assinaram nesta quarta-feira (14) em Brasília uma declaração de intenções para estreitar a cooperação em tecnologias digitais, inovação e economia digital entre os países.

A reunião, presidida pelo ministro brasileiro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, foi realizada no marco da presidência rotativa do Brasil, que coordena os trabalhos do grupo este ano.

O encontro contou com a presença do vice-ministro russo Mikhail Mamonov, do secretário indiano Amit Yadav, do vice-ministro chinês Chen Zhaoxiong, e da ministra sul-africana Stella Ndabeni-Abrahams.

Em uma entrevista coletiva conjunta após o término da reunião, o ministro Pontes informou que os representantes recomendaram a criação do Instituto Redes do Futuro, com o objetivo de apresentar propostas de iniciativas conjuntas dos países do BRICS.

Segundo o brasileiro, ainda haverá outros encontros para definir de maneira mais detalhada o funcionamento do instituto.

"Houve uma primeira reunião, estamos no início. Este instituto abre perspectivas muito importantes em termos de possibilidades de associação, implementação de acordos já existentes e atividades práticas", afirmou.

"O trabalho do BRICS 2019 é importante para que possamos discutir temas que podem ajudar o Brasil nos âmbitos de 5G, telecomunicações, cooperações entre países e também sobre o futuro do bloco na geopolítica mundial", declarou.

Um dos temas mais destacados entre os tratados na reunião, foi a implementação das redes 5G.

O vice-ministro da Indústria e Informatização da China, Chen Zhaoxiong, recordou que o sistema 5G não só conecta às pessoas, como também favorece o desenvolvimento da Internet das Coisas, e destacou a importância do intercâmbio entre os países do grupo.

"Estas discussões levam a uma melhor cooperação, estabelecem uma fundação para a cooperação. O importante são as ações e como implementá-las nos países do BRICS", destacou.

A ministra sul-africana das Comunicações, Stella Ndabeni-Abrahams, enfatizou a importância da cooperação entre os países para o intercâmbio de boas práticas e a construção de apoios mútuos destinados a promover a difusão das redes nos países do bloco.

A declaração de intenções destaca o papel das tecnologias digitais para "aumentar a eficiência da administração pública" e "promover a competitividade e a produtividade do setor privado", acrescentou.

Para fomentar estas melhoras, os ministros enumeraram várias áreas de trabalho em conjunto, começando pelo esforço para universalizar o acesso à web, levando em conta que a média mundial é de 40% da população.

Nos países do BRICS também há dificuldades de acesso, especialmente devido às populações e extensões territoriais de cada um, o que levou o documento a sugerir a expansão do acesso de banda larga como um elemento importante para o crescimento inclusivo.

Outra esfera de colaboração entre os países seria a adoção de novas aplicações, por exemplo, o uso da tecnologia digital para as atividades agrícolas.

Em matéria de segurança, o documento enfatiza a intenção de "reforçar os marcos de segurança robustos na economia digital para assegurar que seus benefícios sejam amplamente compartilhados".

A declaração destaca que a transformação digital deve se basear na promoção da integração de tecnologias inovadoras em todos os setores da economia, incluindo a indústria tradicional.

O próximo encontro entre os representantes do setor de comunicações do BRICS será realizado na Rússia em 2020.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247