Palestina assumirá liderança do bloco G77 + China

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, assumirá a liderança oficial do Grupo dos 77 (G77), ao qual se soma a China, o maior bloco de países em desenvolvimento da ONU

Palestina assumirá liderança do bloco G77 + China
Palestina assumirá liderança do bloco G77 + China

247, com Prensa Latina - O presidente palestino, Mahmoud Abbas, assumirá a liderança oficial do Grupo dos 77 (G77), ao qual se soma a China, o maior bloco de países em desenvolvimento da ONU.

O Egito entregará a presidência à Palestina, depois que a Assembléia Geral decidiu, em outubro do ano passado - por maioria esmagadora - conceder temporariamente o direito a um Estado observador das Nações Unidas de liderar este importante bloco.

Ao assumir a liderança do bloco, a Palestina poderá patrocinar em conjunto com outros países propostas e emendas, bem como formular declarações e levantar moções de procedimento.

Apesar do apoio majoritário da Assembléia Geral, Israel e os Estados Unidos expressaram forte oposição à concessão de direitos aos palestinos na ONU.

A criação e o reconhecimento do Estado Palestino é uma das mais longas pendências na organização internacional, embora por 70 anos já exista um Estado de Israel.

Depois de mais de 50 anos de ocupação ilegal israelense e repressão violenta contra o povo palestino, a situação na Faixa de Gaza e na Cisjordânia se agrava a cada dia para a população civil que é privada de seus territórios ancestrais e sofre escassez causada por bloqueios promovidos pelos agressores israelenses.

No dia anterior, Abbas encontrou-se com o Secretário-Geral da ONU, António Guterres, e transmitiu-lhe a crescente preocupação do seu povo face às agressões de Israel.

Por esta razão, ele destacou a necessidade de implementar as resoluções da Assembléia Geral e do Conselho de Segurança da ONU que buscam fornecer proteção internacional aos palestinos em face dos ataques de Tel Aviv.

Guterres reiterou que a solução dos dois Estados é a única opção viável para uma paz sustentável na região.

O presidente palestino também se reuniu com a presidenta da 73ª sessão da Assembléia Geral, María Fernanda Espinosa, que ficou muito satisfeita com a "reunião frutífera".

À luz da próxima presidência palestina do G77 mais a China, disse a diplomata equatoriana, esperamos trabalhar juntos para tornar a ONU mais relevante para todas as pessoas.

Esse bloco, quando foi criado em 1964, tinha 77 nações, por isso seu nome é G77 - incluindo Egito, Arábia Saudita, Brasil, Tailândia e Índia - e agora abrange 134 países e representa cerca de 80% da população mundial.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247