Papa Francisco critica "novos colonialismos" na abertura do Sínodo da Amazônia

Discurso do papa Francisco foi marcado pela crítica aos “interesses” dos “novos colonialismos” que, segundo ele, "querem avançar apenas suas próprias ideias e queimar o diferente para padronizar tudo e todos”

(Foto: Remo Casilli/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O discurso do papa Francisco durante a homilia de abertura do Sínodo da Amazônia foi marcado pela crítica aos “interesses” dos “novos colonialismos” que, segundo ele, seriam uma das causas das queimadas na região amazônica. 

"O fogo aplicado pelos interesses que destroem, como o que devastou recentemente a Amazônia, não é o do Evangelho", disse Francisco. Segundo ele, os “novos colonialismos "querem avançar apenas suas próprias ideias e queimar o diferente para padronizar tudo e todos”. 

"Quantas vezes o dom de Deus não foi oferecido, mas imposto, quantas vezes houve colonização em vez de evangelização", ressaltou o pontífice. "Deus nos proteja da ganância dos novos colonialismos", completou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247