Papa Francisco lamenta queimadas no Pantanal e pede “que o senhor nos torne atentos para preservar a criação"

O pontífice também lembrou dos incêndios florestais na Califórnia, Estados Unidos, no Paraguai e Argentina. “Desejo expressar minha proximidade às populações atingidas pelos incêndios que estão devastando várias regiões do planeta"

Papa Francisco
Papa Francisco (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Papa Francisco lamentou neste domingo (11) as queimadas florestais que acontecem em países da América do Sul e nos Estados Unidos, citando nominalmente o Pantanal. Ele também se solidarizou com as vítimas dos incêndios e saudou bombeiros e brigadistas que atuam no combate ao fogo.

“Penso na costa oeste dos Estados Unidos, principalmente na Califórnia, e penso também nas regiões centrais da América do Sul, na zona do Pantanal, no Paraguai, nas margens do rio Paraná, na Argentina. Muitos incêndios são causados ​​por secas persistentes, mas também existem aqueles provocados ​pelo homem”, declarou o pontífice a fiéis que o acompanhavam da Praça São Pedro.

“Desejo expressar minha proximidade às populações atingidas pelos incêndios que estão devastando várias regiões do planeta, bem como aos voluntários e aos bombeiros que arriscam suas vidas para apagar os incêndios. Que o senhor sustente aqueles que estão sofrendo as consequências dessas catástrofes e nos torne atentos para preservar a criação", completou.

De acordo com dados do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (Lasa), da UFRJ, as queimadas de 2020 já consumiram cerca de 23% do Pantanal.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247