Papa reza neste domingo pela Amazônia e pede "empenho de todos" contra incêndios

O Papa Francisco fez um enfático pronunciamento em defesa da Amazônia na manhã deste domingo em Roma ao final do Angelus, na Praça São Pedro. Ele pediu "empenho de todos" contra os incêndios e disse que a região é " vital para o nosso planeta". O governo Bolsonaro é hostil ao Papa, enquanto Lula prepara-se para ir a Roma assim que for libertado

(Foto: Reuters | Victor Moriyama/Greenpeace)

247 -  O Papa Francisco fez um enfático pronunciamento em defesa da Amazônia na manhã deste domingo em Roma ao final do Angelus, na Praça São Pedro. Ele pediu "empenho de todos" contra os incêndios e disse que a região é " vital para o nosso planeta". O governo Bolsonaro é hostil ao Papa, enquanto Lula prepara-se para ir a Roma assim que for libertado, conforme revelou em sua entrevista à TV 247.

A frase do Papa sobre a Amazônia foi: "Estamos todos preocupados com os grandes incêndios que se desenvolveram na Amazônia. Oremos para que, com o empenho de todos, sejam controlados o quanto antes. Aquele pulmão de florestas é vital para o nosso planeta.”

O pronunciamento do Papa vem na sequência de manifestações das diversas conferências episcopais do países da região amazônica. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu na sexta-feira (23) uma dura nota sobre a situação, em que classifica de “absurdos incêndios” e outras ações criminosas depredações em curso na Amazônia. Estas atitudes, segundo o documento, requerem posicionamentos adequados. “É urgente que os governos dos países amazônicos, especialmente o Brasil, adotem medidas sérias para salvar uma região determinante no equilíbrio ecológico do planeta – a Amazônia. Não é hora de desvarios e descalabros em juízos e falas”, diz a nota, numa crítica à postura do governo Bolsonaro.

O confronto entre a Igreja Católica e o Papa deve agravar-se ainda mais com a realização em Roma, entre 6 a 27 de outubro, da assembleia final do Sínodo dos Bispos "para a região Pan-Amazônica" que reunirá sob a liderança do Papa bispos, cardeais, representantes dos povos indígenas, ONGs, movimentos sociais e especialistas. O encontro deverá aprovar um documento pela preservação da floresta e dos povos que nela habitam, representando um duro golpe nos planos de devastação do governo Bosonaro. 

Leia a íntegra da nota da CNBB:

O povo brasileiro, seus representantes e servidores têm a maior responsabilidade na defesa e preservação de toda a região amazônica. O Brasil possui significativa extensão desse precioso território, com o rico tesouro de sua fauna, flora e recursos hidrominerais. Os absurdos incêndios e outras criminosas depredações requerem, agora, posicionamentos adequados e providências urgentes. O meio ambiente precisa ser tratado nos parâmetros da ecologia integral, em sintonia com o ensinamento do Papa Francisco, na sua Carta Encíclica Laudato Si’, sobre o cuidado com a casa comum.

“Levante a voz pela Amazônia” é um movimento, agora, indispensável, em contraposição aos entendimentos e escolhas equivocados. A gravidade da tragédia das queimadas, e outras situações irracionais e gananciosas, com impactos de grandes proporções, local e planetária, requerem que, construtivamente, sensibilizando e corrigindo rumos, se levante a voz.

É hora de falar, escolher e agir com equilíbrio e responsabilidade, para que todos assumam a nobre missão de proteger a Amazônia, respeitando o meio ambiente, os povos tradicionais, os indígenas, de quem somos irmãos. Sem assumir esse compromisso, todos sofrerão com perdas irreparáveis.

O Sínodo dos bispos sobre a Amazônia, em outubro próximo, em sintonia amorosa e profética com a convocação do Papa Francisco, no cumprimento da tarefa missionária e da evangelização, é sinal de esperança e fonte de indicações importantes no dever de preservar a vida, a partir do respeito ao meio ambiente.

“Levante a voz” para esclarecer, indicar e agir diferente, superar os descompassos vindos de uma prolongada e equivocada intervenção humana, em que predominam a “cultura do descarte” e a mentalidade extrativista. A Amazônia é uma região de rica biodiversidade, multiétnica, multicultural e multirreligiosa, espelho de toda a humanidade que, em defesa da vida, exige mudanças estruturais e pessoais de todos os seres humanos, Estados e da Igreja.

É urgente que os governos dos países amazônicos, especialmente o Brasil, adotem medidas sérias para salvar uma região determinante no equilíbrio ecológico do planeta – a Amazônia. Não é hora de desvarios e descalabros em juízos e falas. “Levante a voz” na voz profética do Papa Francisco ao pedir, a todos os que ocupam posições de responsabilidade no campo econômico, político e social: “Sejamos guardiões da criação”.

Vamos construir juntos uma nova ordem social e política, à luz dos valores do Evangelho de Jesus, para o bem da humanidade, da Panamazônia, da sociedade brasileira, particularmente dos pobres desta terra. É indispensável para promovermos e preservarmos a vida na Amazônia e em todos os outros lugares do Brasil. Em diálogos e entendimentos lúcidos, que se “levante a voz”!

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247