Para cientista política, esquerda paraguaia cresce

Para a cientista política paraguaia Cecília Vuyk, as eleições de domingo último no Paraguai apontam um cenário de crescimento da esquerda e de saturação da direita, representada pelo Partido Colorado, que está há mais de 70 anos no poder, salvo governo de Fernando Lugo (2008-2012); embora, vencedor com Mario Abdo Benítez ascendendo à presidência, o Partido Colorado teve vitória apertada; a cientista politica diz que a Aliança Ganhar, de esquerda, teve votação expressiva e que, se somada aos voto brancos e nulos, ganharia por 6% de diferença

Presidente eleito do Paraguai, Mario Abdo Benítez, discursa para simpatizantes em Assunção 22/04/2018 REUTERS/Mario Valdez
Presidente eleito do Paraguai, Mario Abdo Benítez, discursa para simpatizantes em Assunção 22/04/2018 REUTERS/Mario Valdez (Foto: Gustavo Conde)

247 - Para a cientista política paraguaia Cecília Vuyk, as eleições de domingo último no Paraguai apontam um cenário de crescimento da esquerda e de saturação da direita, representada pelo Partido Colorado, que está há mais de 70 anos no poder, salvo governo de Fernando Lugo (2008-2012). Embora, vencedor com Mario Abdo Benítez ascendendo à presidência, o Partido Colorado teve vitória apertada. A cientista politica diz que a Aliança Ganhar, de esquerda, teve votação expressiva e que, se somada aos voto brancos e nulos, ganharia por 6% de diferença.

"(...) as principais candidaturas que disputaram estas eleições foram duas, principalmente: de um lado, o Partido Colorado, que é o partido do governo que esteve no poder desde 1947, com um breve intervalo na alternância com a vitória popular que tivemos com Fernando Lugo, em 2008. E o Partido Colorado venceu estas eleições, encabeçado por Mario Abdo Benítez, filho do secretário pessoal do ditador genocida Alfredo Stroessner, que reivindica a ditadura e a atuação de seu pai; e, do outro lado, estava a Aliança Ganhar [Alianza Ganar], encabeçada por Efraín Alegre, líder do Partido Liberal, o segundo maior partido do país, que construiu uma aliança com a Frente Guasú e com outras forças da oposição para enfrentar o continuísmo do projeto autoritário privatista do Partido Colorado. 

Um dos principais elementos a ser destacado nestas eleições foi a pequena diferença com a qual Mario Abdo ganhou, a menor quantidade de votos recebida pelo Partido Colorado à Presidência. Isso demonstra a decadência do aparato partidário do Partido Colorado, um processo de declínio que tem ganhado força nos últimos anos. O segundo elemento a ser levado em conta é a quantidade de votos recebidos pela Aliança Ganhar que, somada à importante quantidade de votos brancos, nulos e alguns recebidos pelas candidaturas independentes, chega a 6% a mais do que a quantidade de votos recebida pelo Partido Colorado."

Leia mais aqui.  

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247