Para López Obrador, migração não é tema para militarização das fronteiras

O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, reiterou nesta terça-feira (28) sua proposta de conseguir a unidade dos países da América do Norte e América Central em um plano integral para enfrentar a migração na região

Para López Obrador, migração não é tema para militarização das fronteiras
Para López Obrador, migração não é tema para militarização das fronteiras (Foto: Reuters)

247, com Prensa Latina - O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, reiterou nesta terça-feira (28) sua proposta de conseguir a unidade dos países da América do Norte e América Central em um plano integral para enfrentar a migração na região.

Sua declaração foi junto ao presidente da Guatemala, Jimmy Morales, o primeiro governante estrangeiro com quem se reuniu depois de receber sua notificação como o próximo chefe de Estado do México.

'Não ver o fenômeno migratório como um assunto de militarização das fronteiras, mas atendê-lo a partir de suas causas, sobretudo o que pode ser oferecido em termos de melhores condições de vida aos povos para que as pessoas não se vejam obrigadas a migrar, que a migração seja optativa, não obrigatória', apontou.

A aposta é elaborar um programa conjunto de desenvolvimento integral no qual participem Canadá, Estados Unidos, México, os países centro-americanos e que todos contribuam segundo o tamanho de suas economias para levar à prática programas de desenvolvimento, a fim de atenuar o fenômeno, indicou.

Essa proposta está contida em carta que há algumas semanas López Obrador enviou ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cuja resposta não foi clara em relação aos objetivos propostos pelo mexicano.

Por sua vez, o governante guatemalteco pronunciou-se pelo desenvolvimento do turismo na zona fronteiriça entre seu país e México, como motor impulsor da economia e para frear o fluxo migratório.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247