Parlamentares da Cidade do México proíbem ‘terapias’ contra homossexualidade

De acordo com medida aprovada pelo Congresso da Cidade do México, especialistas que trabalham mudar a orientação sexual de membros da comunidade LGBT poderão pegar penas de reclusão

Cidade do México estabelece penas de prisão para tratamentos contra a homossexualidade
Cidade do México estabelece penas de prisão para tratamentos contra a homossexualidade (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Congresso da Cidade do México aprovou na última sexta-feira (24) penas de até cinco anos de prisão para membros de igrejas, especialistas médicos e psicólogos que trabalham mudar a orientação sexual de membros da comunidade LGBT, procedimento sem embasamento científico. 

"Não há nada a ser curado, a homossexualidade não é uma doença, não estamos doentes", afirmou Temístocles Villanueva, deputado LGBT do partido Morena e autor do projeto. O relato foi publicado no jornal El País

A medida estabelece penas de dois a cinco anos de prisão, e entre 50 e 100 horas de trabalho comunitário quem aplicar os chamados Esforços para Correção da Orientação Sexual e da Identidade de Gênero (Ecosig). 

"Chega de terapias violentas e degradantes", disse Villanueva durante a sessão plenária, que aprovou a iniciativa em votação geral por 49 votos a 9, com 5 abstenções.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247