Partido Colorado vence eleição presidencial no Paraguai

Com diferença mínima, na casa dos três pontos percentuais, contra os 20 previstos pelas pesquisas, o candidato do Partido Colorado bateu Efraín Alegre, da aliança de centro-esquerda

Com diferença mínima, na casa dos três pontos percentuais, contra os 20 previstos pelas pesquisas, o candidato do Partido Colorado bateu Efraín Alegre, da aliança de centro-esquerda
Com diferença mínima, na casa dos três pontos percentuais, contra os 20 previstos pelas pesquisas, o candidato do Partido Colorado bateu Efraín Alegre, da aliança de centro-esquerda (Foto: Reinaldo)

247, com Resistência e agências - Com 98,85% da apuração realizada, Mário Abdo Benites, do Partido Colorado, obteve 46,44% dos votos, contra 42,74% de Efraín Alegre, do Partido Liberal, em coligação com a Frente Guasú, liderada pelo ex-presidente Fernando Lugo.

Assim, a Associação Nacional Republicana - Partido Colorado - conseguiu o objetivo de manter-se no poder.

"Marito", como é chamado popularmente, sucederá em agosto Horácio Cartes, de quem foi adversário desde que se abriu a dissidência nas fileiras coloradas.

Mas depois de derrotar o protegido de Cartes, Santiago Peña, ambos formaram o que veio a se chamar "o abraço republicano" para obter a unidade das forças do partido entre ambas as facções.

Para garantir a unidade e garantir o apoio de toda a base do Partido Colorado, baseou sua campanha na mensagem de que seus correligionários de partido terão papel decisivo durante sua administração, sempre com o respaldo de Cartes.

"Marito" foi eleito com uma plataforma de 12 pontos.

Entre outros aspectos, em matéria de segurança propõe o controle das fronteiras, o fortalecimento da Polícia Nacional e das Forças Armadas, a reorientação da Força de Tarefa Conjunta e o combate frontal ao autodenominado Exército do Povo Paraguaio.

Também se refere à realização de uma reforma do Poder Judiciário, à luta contra a corrupção, políticas contra a impunidade e reorganização estrutural e administrativa do sistema penitenciário nacional.

O presidente eleito dá destaque à educação, para a qual pensa uma inovação, a expansão do ensino primário, a atribuição de bolsas de estudo e apoio econômico e aumento do orçamento e da infraestrutura para chegar a 7% do Produto Interno Bruto.

Em matéria de saúde propõe a promoção do serviço médico em cada comunidade, prioridade de atenção primária e diminuição da mortalidade materna e infantil.

Para o setor agropecuário formula a melhoria da produtividade e a expansão das plantações florestais. Quanto à proteção social, fala de acesso à casa própria, impulso às pequenas e médias empresas e o desenvolvimento econômico dos povos originários.

Uma de suas promessas se dirige ao empresariado, com o qual se comprometeu a baixar os impostos, e afirma que o capital estrangeiro será valorizado, ao mesmo tempo que menciona a importância da mão de obra paraguaia, que deve ser fortalecida para diminuir o desemprego.

Por sua parte, o candidato Efraín Alegre disse que "respeita" os resultados preliminares, mas esperará a verificação de todas as atas de apuração, processo que dura vários dias. Disse que a coligação eleitoral que liderou continuará e que conquistará maioria no Congresso. O Partido Colorado ganhou 13 governos e os aliados de Efraín Alegre, quatro. Nesta segunda-feira (23), começará a contagem de votos para o Sernado e a Câmara dos Deputados e os demais cargos em disputa.

Resistência, com agências

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247