Partido de Evo Morales vai apresentar na Justiça recurso contra licença para matar

Partido do presidente Evo Morales, o Movimento ao Socialismo (MAS), vai entrar com recurso perante o Tribunal Constitucional da Bolívia contra licença para matar decretada pelo governo golpista da ditadora Jeanine Añez

Deputados do MAS (Bolívia)
Deputados do MAS (Bolívia) (Foto: Telesur)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Telesur - Os deputados do Movimento ao Socialismo (MAS) anunciaram neste domingo (17) que apresentarão um recurso de inconstitucionalidade perante o Tribunal Constitucional contra o decreto que concede licença para matar às forças armadas bolivianas. 

O decreto emitido pelo governo ditarorial da Bolívia, que isenta as forças armadas da responsabilidade pela repressão registrada nos últimos dias no país sul-americano é uma licença para matar, denunciaram os legisladores do MAS. 

"Estamos em uma mesa de diálogo. Por que o diálogo não é preferível ao massacre?" - questionaram os membros da Assembléia.  

A deputada do MAS, Sonia Bravo, indicou que a polícia deve ter ujm trabalho dissuasivo e não repressivo, além de que o exército não pode estar nas ruas reprimindo a população.  Os deputados do MAS pediram um diálogo sincero com o governo golpista mediado pela igreja.   

Eles acusaram o governo de apresentar uma lista de parlamentares e sindicalistas para serem presos.   

A esse respeito, Arturo Murillo, Ministro de Governo, disse no domingo que existem vários legisladores do MAS que foram denunciados por incitação à violência.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247