Partido peronista desnuda o acordo Mercosul-União Europeia

Em nota oficial divulgada neste sábado (29), o Partido Justicialista – a mais importante e tradicional agremiação política da Argentina – põe a nu as supostas vantagens, para o Mercosul, no acordo assinado ontem em Osaka, no Japão, com a União Europeia; “O Mercosul fez importantes concessões em troca de quase nada”

Buenos Aires - Argentina Jair Bolsonaro em Almoço Oficial oferecido pelo Senhor Mauricio Macri, Presidente da República Argentina.
Buenos Aires - Argentina Jair Bolsonaro em Almoço Oficial oferecido pelo Senhor Mauricio Macri, Presidente da República Argentina. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Nocaute - Em nota oficial divulgada neste sábado (29), o Partido Justicialista – a mais importante e tradicional agremiação política da Argentina, fundada por Juan Perón em 1946 – põe a nu as supostas vantagens, para o Mercosul, no acordo assinado ontem em Osaka, no Japão, com a União Europeia. “O Mercosul fez importantes concessões em troca de quase nada”, acusam os justicialistas.

O documento dos peronistas afirma: “As mudanças de governos na Argentina e no Brasil marcaram um ponto de inflexão nas negociações. Apesar do caráter secreto em que se desenvolveram as mesmas, foram tornadas públicas as importantes concessões unilaterais realizadas pelo Mercosul, em detrimento do trabalho e de importantes setores da produção nacional, em particular da indústria e das economias regionais. Também se conhecem vários aspectos que abrem mão de decisões soberanas sobre politica econômica e subordinam a legislação e jurisdição nacionais”.

Leia na íntegra no Nocaute

Ao vivo na TV 247 Youtube 247