Pedido de impeachment de Trump é protoclado após declarações racistas e xenófobas

Deputado Al Green, dos Democratas, nos EUA, protocolou um pedido de impeachment contra Donald Trump por declarações racistas e xenofóbicas contra deputadas negras e muçulmanas; o presidente disse que as parlamentares protagonizam ações “horríveis e repugnantes” e que deviam voltar para “os locais infestados de crime” de onde vieram

(Foto: REUTERS/Kevin Lamarque)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasil de Fato - O deputado estadunidense Al Green, dos Democratas, do estado do Texas, protocolou um pedido de impeachment nesta terça-feira (16) contra Donald Trump, após o presidente fazer uma série de declarações racistas e xenofóbicas contra deputadas negras e muçulmanas.

O Congresso dos EUA votou no meso dia uma moção de condenação por conta das declarações, por um placar de 240 a 187, após uma sessão tumultuada na qual os republicanos, partidários do presidente, tentaram impedir que uma deputada, Nancy Pelosi, qualificasse Trump como “racista e intolerante”.

Ao longo do final de semana, o presidente disse que as deputadas protagonizam ações “horríveis e repugnantes” e que deviam voltar para “os locais infestados de crime” de onde vieram.

Três das quatro congressistas criticadas, Ayanna Pressley, Alexandria Ocasio-Cortez e Rashida Tlaib, nasceram nos EUA. Ilhan Omar, muçulmana e nascida na Somália, é uma cidadã estadunidense, acusada falsamente por Trump de “louvar a al-Qaeda”.

“Quando você manda cidadãos estadunidenses voltarem para seus países, isso tem tudo a ver com raça”, disse Ocasio-Cortez. Os EUA têm 22 milhões de cidadãos nascidos em outros países.

Desde 2017, Green protocola pedidos contra o presidente, que foram barrados até agora pela maioria republicana da Casa. Segundo ele, as declarações de Trump deixaram a presidência numa posição “ridícula, desprezível, desgraçada e desrespeitosa”.

Como se trata de uma “resolução privilegiada”, o deputado poderia forçar uma votação em até dois dias legislativos, mas a decisão de levar adiante a medida divide deputados democratas. Atualmente, 86 deputados apoiam a deposição de Trump abertamente. O Congresso tem 435 cadeiras.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247