Pequim adverte: EUA não podem viver sem a China

Durante a sessão parlamentar anual em Pequim, o ministro Zhobg Shan disse que "muitos amigos norte-americanos e ocidentais pensam que a China não pode viver sem os Estados Unidos, mas isso é apenas meia verdade"; "Ao mesmo tempo, os EUA não podem viver sem a China", disse o ministro, acrescentando que nos últimos dez anos o crescimento das exportações dos EUA para a China superou o crescimento das exportações chinesas para os Estados Unidos

Durante a sessão parlamentar anual em Pequim, o ministro Zhobg Shan disse que "muitos amigos norte-americanos e ocidentais pensam que a China não pode viver sem os Estados Unidos, mas isso é apenas meia verdade"; "Ao mesmo tempo, os EUA não podem viver sem a China", disse o ministro, acrescentando que nos últimos dez anos o crescimento das exportações dos EUA para a China superou o crescimento das exportações chinesas para os Estados Unidos
Durante a sessão parlamentar anual em Pequim, o ministro Zhobg Shan disse que "muitos amigos norte-americanos e ocidentais pensam que a China não pode viver sem os Estados Unidos, mas isso é apenas meia verdade"; "Ao mesmo tempo, os EUA não podem viver sem a China", disse o ministro, acrescentando que nos últimos dez anos o crescimento das exportações dos EUA para a China superou o crescimento das exportações chinesas para os Estados Unidos (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik News - Durante a sessão parlamentar anual em Pequim, o ministro Shan disse que "muitos amigos norte-americanos e ocidentais pensam que a China não pode viver sem os Estados Unidos, mas isso é apenas meia verdade".

"Ao mesmo tempo, os EUA não podem viver sem a China", disse o ministro, acrescentando que nos últimos dez anos o crescimento das exportações dos EUA para a China superou o crescimento das exportações chinesas para os Estados Unidos.

Zhong Shan também disse que espera se reunir com o seu novo homólogo norte-americano, Wilbur Ross. Shan o chamou "um negociador com experiência" que deve estar disposto a "fazer planos de longo prazo e pensar estrategicamente".

Enquanto isso, Ross disse dias atrás, em entrevista à Bloomberg, que "os EUA têm estado em uma guerra comercial com a China há décadas, por isso temos o défice [do orçamento dos EUA]".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247