Plano econômico de Trump para Oriente Médio é rejeitado por países árabes

Comentaristas e políticos árabes receberam o plano econômico de US$ 50 bilhões do presidente americano Donald Trump para o Oriente Médio com uma mistura de escárnio e irritação

(Foto: Reuters)

247 - Comentaristas e políticos árabes receberam o plano econômico de US$ 50 bilhões do presidente americano Donald Trump para o Oriente Médio com uma mistura de escárnio e irritação.

Preparado para ser apresentado pelo cunhado de Trump, Jared Kushner, em uma conferência no Bahrein entre 25 e 26 de junho, o plano vislumbra um fundo global de investimento para impulsionar as economias dos palestinos e de países árabes vizinhos e é parte de esforços mais amplos para ressuscitar o processo de paz entre Israel e Palestina.

"Não precisamos da reunião do Bahrein para construir nosso país. Precisamos de paz, e a sequência (proposta pelo plano) de renascimento econômico seguido por paz é irreal e ilusória", disse o ministro de Finanças palestino, Shukri Bishara, neste domingo.

A falta de uma solução política, que segundo Washington será revelada posteriormente, motivou rejeições não apenas de palestinos, mas também de países árabes com os quais Israel busca relações normais.

As informações são da Reuters

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247