Polícia catalã diz que matou responsáveis por ataque terrorista em cidade de Cambrils

As forças policiais da Catalunha afirmaram que agentes mataram os responsáveis por um "ataque terrorista" na cidade de Cambrils, ao sul de Barcelona, após uma operação policial; no Twitter, a polícia não informou quantas pessoas morreram em Cambrils; a mídia espanhola disse que a polícia matou ao menos três agressores

As forças policiais da Catalunha afirmaram que agentes mataram os responsáveis por um "ataque terrorista" na cidade de Cambrils, ao sul de Barcelona, após uma operação policial; no Twitter, a polícia não informou quantas pessoas morreram em Cambrils; a mídia espanhola disse que a polícia matou ao menos três agressores
As forças policiais da Catalunha afirmaram que agentes mataram os responsáveis por um "ataque terrorista" na cidade de Cambrils, ao sul de Barcelona, após uma operação policial; no Twitter, a polícia não informou quantas pessoas morreram em Cambrils; a mídia espanhola disse que a polícia matou ao menos três agressores (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Reuters

MADRI - A polícia catalã disse na sexta-feira (horário local) que matou os responsáveis por um "ataque terrorista" na cidade de Cambrils, ao sul de Barcelona, após uma operação policial.

A operação veio depois de um ataque com uma van em Barcelona na quinta-feira, que matou até agora 18 pessoas.

No Twitter, a polícia não informou quantas pessoas morreram em Cambrils. A mídia espanhola disse que a polícia matou ao menos três agressores.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email