Político mais popular dos Estados Unidos, Bernie Sanders pede anulação do processo de Lula

As denúncias feitas neste domingo (9) pelo The Intercept continuam tendo repercussão no Brasil e no mundo; dos Estados Unidos, Bernie Sanders, político mais popular do país, senador e pré-candidato presidencial da esquerda, pediu que Lula seja libertado, em virtude dos abusos cometidos pela Operação Lava Jato no processo em que ele foi condenado

Político mais popular dos Estados Unidos, Bernie Sanders pede anulação do processo de Lula
Político mais popular dos Estados Unidos, Bernie Sanders pede anulação do processo de Lula (Foto: Paul Sancya)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As denúncias feitas neste domingo (9) pelo The Intercept continuam tendo repercussão no Brasil e no mundo. Dos Estados Unidos, Bernie Sanders, senador e pré-candidato presidencial da esquerda, pediu que Lula seja libertado, em virtude dos abusos cometidos pela Operação Lava Jato no processo em que ele foi condenado.

Em comunicado enviado ao mesmo site The Intercept, reproduzindo um tweet seu, Sanders afirmou que "hoje, é mais claro que nunca que Lula da Silva foi preso em um processo politizado que negou a ele um julgamento justo e o devido processo legal. Durante sua presidência, Lula supervisionou enormes reduções na pobreza e continua sendo o político mais popular do Brasil. Eu estou com líderes políticos e sociais de todo o mundo que estão pedindo ao Judiciário brasileiro que liberte Lula e anule sua condenação".

 

Além do comunicado, o The Intercept também traz uma pequena entrevista com um deputado da linha senderista do Partido Democrata, o jovem Ro Khanna, quem assegura que sua bancada vai solicitar formalmente ao governo de Donald Trump que investigue "as possíveis ações ilegais dos procuradores e do juiz Sérgio Moro, que violou todas as normas e ética judiciais em sua ação contra o ex-presidente Lula da Silva".

Leia a íntegra da matéria no Portal Forum

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247