Prefeito de Nova York anuncia rescisão de contratos da cidade com Donald Trump

"Estou aqui para anunciar que a cidade de Nova York está rescindindo todos os contratos com a Trump Organization", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio. As Organizações Trump operam duas pistas de gelo e um carrossel no Central Park, além de um campo de golfe no Bronx

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - A Trump Organization possui um contrato com a cidade norte-americana para operar duas pistas de gelo e um carrossel no famoso Central Park, assim como um campo de golfe no distrito de Bronx.

O prefeito de Nova York, o democrata Bill de Blasio, anunciou nesta quarta-feira (13) que a cidade vai encerrar os contratos comerciais que possui com o presidente Donald Trump como resultado da invasão do Capitólio dos EUA por apoiadores do presidente na semana passada.

"Estou aqui para anunciar que a cidade de Nova York está rescindindo todos os contratos com a Trump Organization", disse de Blasio, reporta a agência Associated Press.

A Trump Organization tem um contrato com Nova York para operar duas pistas de gelo e um carrossel no Central Park, bem como um campo de golfe no Bronx. De acordo com Blasio, a Trump Organization ganha cerca de US$ 17 milhões (cerca de R$ 89,8 milhões) por ano como resultado desses contratos.

De acordo com a agência, este é apenas o exemplo mais recente de como os acontecimentos envolvendo o Capitólio no dia 6 de janeiro estão afetando os interesses comerciais do presidente republicano, que deixa o cargo em 20 de janeiro.

Apoiadores do presidente Donald Trump enfrentam agentes da Polícia do Capitólio dos EUA fora da Câmara do Senado dentro do Capitólio, em Washington, EUA, 6 de janeiro de 2021

No domingo (10), a Associação de Golfistas Profissionais da América (PGA, na sigla em inglês) votou a favor de remover do campeonato da PGA o campo de golfe de Trump em New Jersey, EUA, em 2022.

Dias antes, redes sociais como Facebook, Twitter, Snap e TikTok bloquearam a conta de Trump e a plataforma Shopify removeu as lojas on-line afiliadas ao presidente. Nesta quarta-feira (13), o YouTube suspendeu canal de Trump por "incitação à violência".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247