Prefeito de Seul, acusado de assédio sexual, deixou recado para a família antes de morrer

“Peço desculpas a todos, agradeço a todos que estiveram comigo em minha vida. Para sempre pedirei desculpas à minha família, a quem apenas trouxe dor”, disse Park no bilhete. Suspeita é de suicídio

Park Won-soon
Park Won-soon (Foto: Yonhap/Handout via REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O prefeito da capital sul-coreana (Seul), Park Won-soon, encontrado morto na quinta-feira, 9, em um caso tratado como suicídio pela polícia, deixou um bilhete para a família após ser acusado de assédio sexual por uma funcionária e ser encontrado mortos.

“Peço desculpas a todos, agradeço a todos que estiveram comigo em minha vida. Para sempre pedirei desculpas à minha família, a quem apenas trouxe dor”, disse Park no bilhete, publicado pelo New York Times. “Adeus a todos”. Ele ainda pediu para que seu corpo fosse cremado e as cinzas espalhadas perto dos túmulos de seus pais.

Ele era advogado de direitos humanos e conhecido como defensor da luta das minorias e dos setores oprimidos da sociedade. Ele era considerado como sucessor natural do presidente do país, Moon Jae-in.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email