Presença de tropas estrangeiras na Síria preocupa ONU

A Organização das Nações Unidas (ONU) pede que a soberania da Síria seja respeitada e se mostra preocuoada com a presença de tropas estrangeiras no país árabe

ONU, enviado à Síria
ONU, enviado à Síria (Foto: HispanTV)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

HispanTV - "O ponto de partida para qualquer solução para o conflito armado na Síria é respeitar a soberania, a integridade, a unidade e a paz no país árabe", insistiu no domingo (29) o enviado especial da ONU para a Síria, Geir Pedersen. 

Pedersen expressou preocupação com a presença de forças estrangeiras na Síria, porque, em sua opinião, ela ameaça "a soberania, independência e integridade territorial da Síria e afeta a estabilidade regional".  

Em outra parte de suas declarações, o enviado da ONU descartou que outros países adquirissem status de observador no recém-criado Comitê Constitucional, cuja função é realizar o processo de solução política da crise no país árabe.  "Os próprios sírios devem elaborar uma Constituição que satisfaça as aspirações do povo sírio, para que não haja lugar para os países observadores durante esse período", explica Pedersen.  

Em 23 de setembro, o Secretário Geral da ONU, Antonio Guterres, anunciou a formação do Comitê Constitucional da Síria. O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid al-Moalem, revelou que a reunião inaugural do comitê em Genebra havia sido marcada para 30 de outubro.  

Por seu lado, o presidente sírio Bashar al-Asad enfatizou que a formação do Comitê Constitucional é o resultado da coordenação entre Síria, Rússia e Irã.  A decisão de criar este órgão de 150 membros, cuja função é preparar uma reforma da Carta Magna da Síria, foi a principal conquista do Congresso Nacional de Diálogo da Síria, realizado no final de janeiro de 2018 na cidade russa de Sochi.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email