Presidente da África do Sul renuncia ao cargo após escândalo de corrupção

Desde 2009 no poder, o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, enfrenta mais de 800 acusações de corrupção; Zuma também enfrentou oito moções de censura no Parlamentar; ele disse não ter concordado com a maneira como o Congresso Nacional Africano o forçou a renunciar depois da eleição de Cyril Ramaphosa como presidente do partido em dezembro, mas afirmou que tem que "aceitar que se meu partido e meus compatriotas desejam que eu saia, eles têm que exercer esse direito e fazer isso da maneira prescrita na Constituição"    

President Jacob Zuma gestures as he addresses the parliament in Cape Town, South Africa, November 2, 2017. REUTERS/Sumaya Hisham
President Jacob Zuma gestures as he addresses the parliament in Cape Town, South Africa, November 2, 2017. REUTERS/Sumaya Hisham (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, anunciou a sua renúncia do cargo nesta quarta-feira (14). Desde 2009 no poder, ele enfrenta mais de 800 acusações de corrupção. Zuma também enfrentou oito moções de censura no Parlamentar. 

Ele disse não ter concordado com a maneira como o Congresso Nacional Africano o forçou a renunciar depois da eleição de Cyril Ramaphosa como presidente do partido em dezembro.

Zuma afirmou, no entanto, que tem que "aceitar que se meu partido e meus compatriotas desejam que eu saia, eles têm que exercer esse direito e fazer isso da maneira prescrita na Constituição". 

"Servi ao povo da África do Sul ao máximo de minha habilidade. Sou eternamente grato que confiaram em mim", disse.

 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247