Presidente da África do Sul renuncia ao cargo após escândalo de corrupção

Desde 2009 no poder, o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, enfrenta mais de 800 acusações de corrupção; Zuma também enfrentou oito moções de censura no Parlamentar; ele disse não ter concordado com a maneira como o Congresso Nacional Africano o forçou a renunciar depois da eleição de Cyril Ramaphosa como presidente do partido em dezembro, mas afirmou que tem que "aceitar que se meu partido e meus compatriotas desejam que eu saia, eles têm que exercer esse direito e fazer isso da maneira prescrita na Constituição"    

President Jacob Zuma gestures as he addresses the parliament in Cape Town, South Africa, November 2, 2017. REUTERS/Sumaya Hisham
President Jacob Zuma gestures as he addresses the parliament in Cape Town, South Africa, November 2, 2017. REUTERS/Sumaya Hisham (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, anunciou a sua renúncia do cargo nesta quarta-feira (14). Desde 2009 no poder, ele enfrenta mais de 800 acusações de corrupção. Zuma também enfrentou oito moções de censura no Parlamentar. 

Ele disse não ter concordado com a maneira como o Congresso Nacional Africano o forçou a renunciar depois da eleição de Cyril Ramaphosa como presidente do partido em dezembro.

Zuma afirmou, no entanto, que tem que "aceitar que se meu partido e meus compatriotas desejam que eu saia, eles têm que exercer esse direito e fazer isso da maneira prescrita na Constituição". 

"Servi ao povo da África do Sul ao máximo de minha habilidade. Sou eternamente grato que confiaram em mim", disse.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247