Presidente de Cuba rechaça ingerência dos Estados Unidos

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, condenou nesta quinta-feira (17) a política de ingerência dos Estados Unidos, depois da decisão de suspender por somente 45 dias a aplicação do título III da Lei Helms-Burton sobre demandas contra todo estrangeiro que 'trafique' com propriedades estadunidenses que foram nacionalizadas em Cuba na década de 1960

Presidente de Cuba rechaça ingerência dos Estados Unidos
Presidente de Cuba rechaça ingerência dos Estados Unidos

247, com Prensa Latina - O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, condenou nesta quinta-feira (17) a política de ingerência dos Estados Unidos, depois da decisão de suspender por somente 45 dias a aplicação do do título III da Lei Helms-Burton.

"Rechaçamos energicamente esta nova provocação de ingerência, ameaçadora, prepotente, violatória do direito internacional. O governo dos EUA demonstra seu desprezo para com o resto do mundo, escreveu o presidente em sua conta do Twitter. 

Assim, Díaz-Canel rejeitou todo tipo de chantagem política e as ações para recrudescer o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra a ilha caribenha.

"Não permitiremos a chantagem política, temos razões e verdades suficientes e legítimas para enfrentar tanta hostilidade e desprezo. Com nossas convicções",destacou em outra mensagem.

Na quinta-feira, o Departamento de Estado norte-americano anunciou a suspensão por 45 dias do citado título da lei estadunidense sobre demandas contra todo estrangeiro que 'trafique' com propriedades estadunidenses que foram nacionalizadas em Cuba na década de 1960.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247