Presidente do Equador decreta estado de exceção no país

O banqueiro e também presidente do Equador instou as Forças Armadas e a Polícia a agirem com “coragem e contundência”

www.brasil247.com - Guillermo Lasso, presidente eleito do Equador
Guillermo Lasso, presidente eleito do Equador (Foto: REUTERS/Maria Fernanda Landin)
Siga o Brasil 247 no Google News

Da Telesur - O presidente do Equador, Guillermo Lasso, decretou nesta segunda-feira um estado de exceção por 60 dias no âmbito de seu Plano de Segurança Nacional, que dispara o alarme porque as forças de segurança permanecerão posicionadas no país com suas armas.

“Nossas Forças Armadas e Especiais vão se sentir fortemente nas ruas porque estamos decretando um estado de exceção em todo o país, especialmente nas províncias onde os indicadores de violência o justificam”, anunciou o presidente. 

Aludindo aos detalhes do estado de emergência, o banqueiro e atual presidente destacou que os policiais e militares poderão se deslocar por todo o país e realizar operações, “serão realizados controles de armas, fiscalizações, patrulhas 24 horas por dia ( ...) Vamos dar às forças da ordem o apoio necessário para levar a cabo a sua luta contra o crime ”, afirmou.

PUBLICIDADE

“Criaremos a Unidade de Defesa Legal da força pública, que se dedicará à proteção de todos os integrantes da Polícia e das Forças Armadas que forem processados ​​pelo simples cumprimento de seu dever”, disse o chefe de Estado equatoriano.

Durante o seu pronunciamento, o presidente exortou as Forças Especiais a agirem com força, "ajam com a coragem que vos caracteriza, este Governo vai perdoar a todos aqueles que foram injustamente condenados por terem cumprido o seu trabalho, os nossos juízes devem garantir a paz e a ordem", disse avisou. 

PUBLICIDADE

“O Executivo enviará nos próximos dias um novo projeto de lei dedicado ao apoio aos nossos policiais e se chamará“ Lei de Defesa dos Deveres da Força Pública ”, protegendo e unindo assim todas as forças para devolver a segurança aos cidadãos, "Lasso disse.

Embora o presidente tenha se empenhado no fortalecimento da Polícia e das Forças Armadas para implantação no país, ele não especificou os programas sociais, apenas aludiu à criação de um "Comitê Interinstitucional" entre ministérios da frente social e a Secretaria da Direitos humanos.

PUBLICIDADE

Atualmente o governo Lasso não vive seu melhor momento, além do escândalo do Pandora Papers, soma-se a crise carcerária, que tem resultado em assassinatos em decorrência de confrontos armados entre gangues e demandas sociais evidenciadas nas mobilizações.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email