Presidente do Paraguai esnoba Mercosul

Bloco revoga suspensão, mas Horacio Cartes disse que a entrada da Venezuela e a entrega da presidência rotativa ao presidente Nicolás Maduro não se ajustam aos tratados internacionais firmados pelos sócios fundadores. O país foi suspenso há um ano, depois da destituição do então presidente Fernando Lugo e acusa a Venezuela de ter interferido nos assuntos internos do país. Segundo Cartes, "o mero transcurso do tempo ou decisões políticas posteriores não restabelecem, por si só, o império do direito. O direito internacional e nacional deve ser reconhecido, respeitado e cumprido tal como foi estabelecido"

Presidente do Paraguai esnoba Mercosul
Presidente do Paraguai esnoba Mercosul (Foto: JORGE ADORNO)

247 - O presidente eleito do Paraguai, Horacio Cartes, rejeitou nesta sexta-feira a volta de seu país ao Mercosul. Segundo ele, a entrada da Venezuela no bloco e a entrega da presidência rotativa ao presidente Nicolás Maduro não se ajustam aos tratados internacionais firmados pelos sócios fundadores.

"As características jurídicas da entrada da Venezuela como membro pleno do Mercosul, em julho de 2012, não respeitaram as normas legais", afirmou Cartes em um comunicado.

O país foi suspenso há um ano, depois da destituição do então presidente Fernando Lugo. O impeachment-relâmpago foi criticado pelos governos da região, que suspenderam o Paraguai do Mercosul até a posse do presidente eleito, Horacio Cartes, no próximo dia 15 de agosto.

“Todos nós nos comprometemos a comparecer à posse de Cartes”, disse Dilma. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro – que a partir de ontem (11) assumiu a presidência pro tempore do Mercosul – declarou em seu discurso que quer resolver qualquer mal-entendido com os paraguaios. Mas ele foi considerado “pessoa não grata” pelo Congresso paraguaio, que o acusa de ter interferido nos assuntos internos do país, durante o processo de impeachment de Lugo.

Segundo Cartes, "o mero transcurso do tempo ou decisões políticas posteriores não restabelecem, por si só, o império do direito. O direito internacional e nacional deve ser reconhecido, respeitado e cumprido tal como foi estabelecido".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247