Presidente eleito da Argentina diz que quebra institucional na Bolívia é inaceitável

O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, disse que "se consumou um golpe de Estado na Bolívia produto da ação conjunta de civis violentos, tropas policiais amotinadas e a passividade do Exército"

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, condenou neste domingo (10) o golpe de Estado na Bolívia que levou à renúncia do mandatário boliviano Evo Morales, informa Opera Mundi.  "A quebra institucional na Bolívia é inaceitável. O povo boliviano deve escolher o quanto antes, em eleições livres, seu próximo governo", disse o peronista.

Fernández ainda disse que "nós, defensores da institucionalidade democrática, repudiamos a violência desatada que impediu que Evo Morales concluísse seu mandato presidencial".

Segundo o argentino, "se consumou um golpe de Estado na Bolívia produto da ação conjunta de civis violentos, tropas policiais amotinadas e a passividade do Exército".

O mandatário eleito cobrou que "o compromisso da Argentina com a institucionalidade e contra qualquer forma de golpe de Estado no continente deve ser total".

"Espero que as atuais autoridades atuem sob o mesmo princípio, preservando a integridade física de quem possa ser perseguido pelo golpismo e colaborem até o dia 10 de dezembro [data em que Fernández assume a presidência] com a recuperação da democracia na Bolívia", afirmou.


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247