Pressionada, Merkel dificultará asilo para sírios

A Alemanha começará a realizar na sexta-feira (1) audiências individuais com sírios em busca de asilo no país, disse uma porta-voz do Ministério do Interior, revertendo a política de conceder status de refugiado quase automaticamente para os sírios; a chanceler alemã, Angela Merkel, várias vezes rejeitou a pressão para dificultar a chegada de imigrantes nas fronteiras alemãs, mas a oposição contra ela cresceu depois que dois terroristas dos ataques de 13 de novembro em Paris foram encontrados carregando passaportes falsos da Síria

A Alemanha começará a realizar na sexta-feira (1) audiências individuais com sírios em busca de asilo no país, disse uma porta-voz do Ministério do Interior, revertendo a política de conceder status de refugiado quase automaticamente para os sírios; a chanceler alemã, Angela Merkel, várias vezes rejeitou a pressão para dificultar a chegada de imigrantes nas fronteiras alemãs, mas a oposição contra ela cresceu depois que dois terroristas dos ataques de 13 de novembro em Paris foram encontrados carregando passaportes falsos da Síria
A Alemanha começará a realizar na sexta-feira (1) audiências individuais com sírios em busca de asilo no país, disse uma porta-voz do Ministério do Interior, revertendo a política de conceder status de refugiado quase automaticamente para os sírios; a chanceler alemã, Angela Merkel, várias vezes rejeitou a pressão para dificultar a chegada de imigrantes nas fronteiras alemãs, mas a oposição contra ela cresceu depois que dois terroristas dos ataques de 13 de novembro em Paris foram encontrados carregando passaportes falsos da Síria (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BERLIN (Reuters) - A Alemanha começará a realizar na sexta-feira audiências individuais com sírios em busca de asilo no país, disse uma porta-voz do Ministério do Interior à Reuters nesta quinta-feira, revertendo a política de conceder status de refugiado quase automaticamente para os sírios.

Desde o final de 2014, os sírios se beneficiaram de um processo de pedido de asilo mais simples, sem audiências individuais. Críticos dizem que isso permitiu ao Estado Islâmico enviar militantes clandestinamente para realizar ataques na Europa.

A chanceler alemã, Angela Merkel, várias vezes rejeitou a pressão para dificultar a chegada de imigrantes nas fronteiras alemãs, dizendo que a Alemanha tem o dever de abrigar pessoas fugindo de conflitos e perseguição.

Mas a oposição contra ela cresceu, em casa e em outros países, depois que dois terroristas dos ataques de 13 de novembro em Paris foram encontrados carregando passaportes falsos da Síria.

"Essa regulação será válida a partir de 1° de janeiro, independente do país de origem", disse a porta-voz do Ministério do Interior sobre a mudança de política, confirmando uma reportagem do jornal Bild.

Esta semana, a França pediu que a União Europeia melhore a detecção de passaportes falsos da Síria usados por pessoas para entrar na Europa.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247