Primeiro a pisar o solo da Península Arábica, Papa vai se encontrar com o aiatolá Ali al Sistani em visita ao Iraque

O Papa Francisco terá um encontro com o grande aiatolá Ali al Sistani, a mais alta autoridade xiita do Iraque, durante sua visita ao país prevista para o início de março

Papa Francisco durante missa no Vaticano
Papa Francisco durante missa no Vaticano (Foto: REUTERS/Remo Casilli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Francisco é o primeiro chefe da Igreja Católica a pisar o solo da Península Arábica, berço do islã.

O Papa Francisco terá um encontro com o grande aiatolá Ali al Sistani, a mais alta autoridade xiita do Iraque, durante sua visita ao país prevista para o início de março, segundo informações da Agência Brasil.

Ainda em dezembro, o Pontífice havia manifestado seu desejo de visitar Bagdá e outras três cidades em seu retorno ao mundo árabe.

Ele se encontrou com o presidente iraquiano Barham Salih no Vaticano no dia 25 de janeiro e falou sobre "preservar a presença histórica dos cristãos no país" e "destacar a necessidade de garantir sua segurança e um lugar no futuro do Iraque".

Essa será a primeira vez que o Papa Francisco vai fazer uma viagem internacional após o início da pandemia do novo coronavírus.

Durante o encontro privado, os dois líderes religiosos "poderão evocar uma espécie de enquadramento para condenar todos aqueles que atacam a vida", afirma a publicação.

Em fevereiro de 2019, em Abu Dhabi, o papa Francisco assinou com o xeque Ahmed al-Tayeb, o grande imã da instituição do islã sunita Al-Azhar, sediada no Cairo, um "documento sobre a fraternidade humana".

O diálogo inter-religioso está no centro da visita do papa ao Iraque, de 5 a 8 de março, mais uma viagem sem precedentes para um bispo de Roma.

O clero cristão e xiita informaram que estão discutindo a questão inter-religiosa, e alguns dos seus membros alertam que um acordo pode exigir várias reuniões.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email