Primeiro-Ministro do Canadá demite embaixador na China

O Canadá demitiu seu embaixador na China, John McCallum, como parte das crescentes tensões com a nação asiática ligadas ao pedido de extradição pelos Estados Unidos da Executiva da empresa de tecnologia Huawei, Meng Wanzhou; o primeiro-ministro canadense, Pierre Trudeau, demitiu o embaixador McCallum apenas algumas horas depois que ele interveio publicamente sobre o pedido de extradição da executiva chinesa pela segunda vez em menos de uma semana 

Primeiro-Ministro do Canadá demite embaixador na China
Primeiro-Ministro do Canadá demite embaixador na China
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Prensa Latina - O Canadá demitiu seu embaixador na China, John McCallum, como parte das crescentes tensões com a nação asiática ligadas ao pedido de extradição pelos Estados Unidos da Executiva da empresa de tecnologia Huawei, Meng Wanzhou.

O primeiro-ministro canadense, Pierre Trudeau, demitiu o embaixador McCallum apenas algumas horas depois que ele interveio publicamente sobre o pedido de extradição da executiva chinesa pela segunda vez em menos de uma semana. O diplomata declarou à imprensa que seria "ótimo para o Canadá" se os Estados Unidos retirassem seu pedido de extraditar Meng Wanzhou, que foi detida na cidade de Vancouver no mês passado.

McCallum disse que se os EUA e a China chegassem a um acordo sobre o caso de Meng, esse acordo deveria incluir Michael Kovrig e Michael Spavor, dois canadenses atualmente detidos na China por atividades ilícitas.

"Temos que ter certeza de que, se os americanos fizerem um acordo como esse, isso também inclui a libertação de nossos dois cidadãos, e a Casa Branca está bem ciente disso", disse McCallum.

Há poucos dias, o diplomata e ex-ministro de Trudeau disse a um grupo de jornalistas chineses em Toronto que Meng tinha vários argumentos que poderiam ajudá-la a evitar a extradição.

De acordo com o líder conservador Andrew Scheer, o primeiro-ministro Trudeau deveria ter demitido seu embaixador no momento em que ele deu a primeira declaração pública sobre o caso.

Ao nomear McCallum para o posto em Pequim na reunião do gabinete em 2017, Trudeau parecia ter a pessoa certa para impulsionar ainda mais sua agenda comercial com a China.

Ligado a este caso está uma ampla pressão da Casa Branca para impedir o avanço da empresa de tecnologia chinesa Huawei.

No ano passado, a Casa Branca iniciou uma campanha global para impedir que a Huawei e outras empresas chinesas assumissem o controle global da tecnologia digital.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247