Prisão de militantes em embaixada foi a pedido de Guaidó, diz EUA

Autoridades dos EUA prenderam quatro ativistas que protestavam em frente a embaixada da Venezuela, em Washington, a pedido de Juan Guaidó, líder da oposição, disse um porta-voz do Departamento de Estado; "Carlos Vecchio solicitou assistência dos EUA para limpar a embaixada de invasores", disse 

Prisão de militantes em embaixada foi a pedido de Guaidó, diz EUA
Prisão de militantes em embaixada foi a pedido de Guaidó, diz EUA (Foto: Sputinik)

Sputnik - As autoridades estadunidenses prenderam quatro ativistas que protestavam em frente a embaixada da Venezuela, em Washington, a pedido de Juan Guaidó, líder da oposição, disse o porta-voz do Departamento de Estado, ao Sputnik nesta quinta-feira (16).

"Carlos Vecchio solicitou assistência dos EUA para limpar a embaixada de invasores", disse o porta-voz.

Os quatro ativistas pertencem ao Coletivo de Proteção da Embaixada, um grupo de cidadãos que morava dentro da embaixada desde 24 de abril, a convite de diplomatas venezuelanos, para impedir que a oposição dos EUA e da Venezuela assumisse os trabalhos no prédio.

O porta-voz do Departamento de Estado reiterou a opinião dos EUA de que o autoproclamado presidente interino Guaido tem autoridade legal sobre a embaixada venezuelana em Washington.

"Esse governo pediu aos intrusos que deixassem as instalações", disse o porta-voz.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247