Procuradoria admite denúncia de ditadura da Bolívia contra Evo Morales e candidatos aliados

Luis Arce, candidato apoiado por Evo e favorito para as próximas eleições, também acumulou uma nova denúncia na Justiça, que parece agir como cúmplice do governo imposto pelos militares no golpe de novembro de 2019

(Foto: REUTER)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - Nesta segunda-feira (10), o Ministério Público boliviano apresentou mais uma denúncia contra o ex-presidente Evo Morales por suposto crime de terrorismo, genocídio e atentado à liberdade de transporte e contra a saúde pública.

Junto com ele, também foram acusados, pelos mesmos hipotéticos crimes, o economista Luis Arce e o diplomata David Choquehuanca, candidatos a presidente e vice pelo MAS (Movimento ao Socialismo) para as próximas eleições, além de Juan Carlos Huarachi, secretário-geral da COB (Central Operária Boliviana, principal entidade sindical do país).

Segundo o procurador Marco Cossío, os réus teriam participação nos recentes protestos que afetaram várias importantes estradas do país, e que o governo ditatorial de Jeanine Áñez catalogou como “atos de terrorismo”, por supostamente “impedir o transporte normal de oxigênio medicinal para centros de saúde que tratam pacientes com covid-19”.

Confira a reportagem completa na Revista Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247