Professor francês mentiu sobre ataque do EI

O professor francês que disse ter sido esfaqueado confessou ter inventado todo o episódio, inclusive que seu agressor era um seguidor do Estado Islâmico (EI); o docente da escola pública infantil de Aubervilliers, no nordeste de Paris, disse que tinha sido esfaqueado dentro da sala de aula por um homem mascarado que se dizia seguidor do EI

O professor francês que disse ter sido esfaqueado confessou ter inventado todo o episódio, inclusive que seu agressor era um seguidor do Estado Islâmico (EI); o docente da escola pública infantil de Aubervilliers, no nordeste de Paris, disse que tinha sido esfaqueado dentro da sala de aula por um homem mascarado que se dizia seguidor do EI
O professor francês que disse ter sido esfaqueado confessou ter inventado todo o episódio, inclusive que seu agressor era um seguidor do Estado Islâmico (EI); o docente da escola pública infantil de Aubervilliers, no nordeste de Paris, disse que tinha sido esfaqueado dentro da sala de aula por um homem mascarado que se dizia seguidor do EI (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Ansa

O professor francês que disse ter sido esfaqueado na manhã desta segunda-feira (14) confessou ter inventado todo o episódio, inclusive que seu agressor era um seguidor do Estado Islâmico (EI). O docente da escola pública infantil de Aubervilliers, no nordeste de Paris, disse que tinha sido esfaqueado dentro da sala de aula por um homem mascarado que se dizia seguidor do EI.

O caso foi levado para as autoridades francesas, que o tratavam como suspeita de terrorismo. Em depoimento, no entanto, o professor de 45 anos confessou que inventara a história. Agora, os agentes de polícia tentam descobrir quais motivos levaram o profissional a simular uma agressão. Ele chegou a ser internado com ferimentos leves em um hospital francês. O episódio ocorreu na escola pública Jean Perrin, em Aubervilliers, em Seine-Saint-Denis.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email