Protesto contra decreto anti-refugiados de Trump paralisa aeroporto JFK

Centenas de manifestantes se reuniram em frente ao aeroporto JFK, em Nova York, para protestar contra o decreto de Donald Trump que proíbe entrada de refugiados e imigrantes de sete países muçulmanos nos EUA; com faixas que diziam frases como "Deixe meus amigos aqui" e "Sem ódio, sem medo, refugiados são bem-vindos aqui", os manifestantes prestaram solidariedade aos imigrantes atingidos pelo decreto da administração Trump, que horas depois foi suspenso por decisão da Justiça Federal dos Estados Unidos 

Centenas de manifestantes se reuniram em frente ao aeroporto JFK, em Nova York, para protestar contra o decreto de Donald Trump que proíbe entrada de refugiados e imigrantes de sete países muçulmanos nos EUA; com faixas que diziam frases como "Deixe meus amigos aqui" e "Sem ódio, sem medo, refugiados são bem-vindos aqui", os manifestantes prestaram solidariedade aos imigrantes atingidos pelo decreto da administração Trump, que horas depois foi suspenso por decisão da Justiça Federal dos Estados Unidos 
Centenas de manifestantes se reuniram em frente ao aeroporto JFK, em Nova York, para protestar contra o decreto de Donald Trump que proíbe entrada de refugiados e imigrantes de sete países muçulmanos nos EUA; com faixas que diziam frases como "Deixe meus amigos aqui" e "Sem ódio, sem medo, refugiados são bem-vindos aqui", os manifestantes prestaram solidariedade aos imigrantes atingidos pelo decreto da administração Trump, que horas depois foi suspenso por decisão da Justiça Federal dos Estados Unidos  (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Sputnik Brasil - Ato contra decreto de Trump que proíbe entrada de refugiados nos EUA transforma aeroporto JFK em palco de protesto contra o presidente norte-americano.

Centenas de manifestantes se reuniram em frente ao aeroporto JFK, em Nova York, para protestar contra o decreto de Donald Trump, assinado ontem (27), que proíbe entrada de refugiados e imigrantes de sete países muçulmanos nos EUA. O protesto foi convocado por várias organizações de defesa dos direitos dos imigrantes e dos refugiados.

Com faixas que diziam frases como "Deixe meus amigos aqui" e "Sem ódio, sem medo, refugiados são bem-vindos aqui", os manifestantes prestaram solidariedade aos imigrantes atingidos pelo decreto da administração Trump e transformaram o aeroporto JFK em um palco de protesto contra o atual presidente dos EUA.

Os taxistas do aeroporto de Nova York também se solidarizaram com a manifestação e fizeram uma paralisação, se recusando a levar passageiros do terminal de desembarque em sinal de apoio ao protesto.

Segundo relatos, alguns voos chegaram a ser cancelados e dois manifestantes iraquianos foram detidos pela polícia.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou, na sexta-feira, um decreto que suspende por 120 dias o acolhimento de refugiados no país, veta por período indeterminado o acesso de refugiados da Síria. Além disso, o decreto torna mais rígido o procedimento para obtenção de visto e suspende por 90 dias a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Iraque, Irã, Síria, Sudão, Iêmen, Líbia e Somália.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email