Protestos contra o governo de direita e confrontos com a polícia marcam o Dia da Independência na Colômbia

A maioria das mobilizações teve início em um clima de festa, em que milhares de pessoas saíram às ruas para exigir justiça, emprego, saúde, educação e respeito aos direitos humanos

Manifestações marcaram o dia da Independência na Colômbia
Manifestações marcaram o dia da Independência na Colômbia (Foto: Santiago Mesa / Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Protestos contra o governo de direita e confrontos com as forças policiais foram registrados nas principais cidades da Colômbia nesta terça-feira (20), dia em que foi concluída a instalação do Congresso Nacional e foram comemorados os 211 anos de independência do país do império espanhol.

A maioria das mobilizações teve início em um clima de festa, em que milhares de pessoas saíram às ruas para exigir justiça, emprego, saúde, educação e respeito aos direitos humanos. No entanto, em algumas cidades como Bogotá, Medelin, Barranquilla, Popayán, Neiva e Ibagué, foram registrados distúrbios à tarde. 

Da mesma forma, como tem acontecido desde que a greve nacional iniciou suas mobilizações em 28 de abril, Cali se tornou o epicentro de fortes atos de violência, que desta vez deixaram pelo menos seis militares e 19 civis feridos, segundo a mídia local. Na cidade de Bucaramanga também houve dezenas de feridos.

PUBLICIDADE

“É preciso acabar com a violência policial excessiva contra os manifestantes e principalmente contra os jovens”, exigiu o presidente da Central Unitária de Trabalhadores (CUT), Francisco Maltés, em um evento em Bogotá.

Por sua vez, o presidente colombiano Iván Duque, durante seu discurso de abertura da nova sessão do Congresso, reconheceu que o país tem uma "dívida histórica" ​​com os mais pobres.

PUBLICIDADE

A Comissão Nacional de Greve, que convocou essas marchas, entregou ao Legislativo um pacote de dez projetos de lei discutidos em vários municípios colombianos após a cessação das atividades nas ruas em meados de junho, informa a RT.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email