Putin aceita proposta alemã sobre Ucrânia

Alemanha sugere o estabelecimento de uma "missão de averiguação" sobre a situação na Ucrânia, possivelmente sob a liderança da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE); chanceler alemã, Angela Merkel, acusou a Rússia de violar a legislação internacional

Alemanha sugere o estabelecimento de uma "missão de averiguação" sobre a situação na Ucrânia, possivelmente sob a liderança da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE); chanceler alemã, Angela Merkel, acusou a Rússia de violar a legislação internacional
Alemanha sugere o estabelecimento de uma "missão de averiguação" sobre a situação na Ucrânia, possivelmente sob a liderança da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE); chanceler alemã, Angela Merkel, acusou a Rússia de violar a legislação internacional (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BERLIM (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, aceitou proposta alemã para o estabelecimento de uma "missão de averiguação" sobre a situação na Ucrânia, possivelmente sob a liderança da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), afirmou um porta-voz do governo da Alemanha neste domingo.

A chanceler alemã, Angela Merkel, acusou Putin de violar a legislação internacional com a "inaceitável intervenção russa" na Ucrânia, disse o porta-voz.

Forças russas tomaram sem atos de violência controle da Crimeia, uma península isolada no Mar Negro que tem população falante de maioria russa e onde Moscou mantém uma base naval.

"A chanceler pediu novamente para o presidente russo respeitar a integridade territorial da Ucrânia", disse o porta-voz em comunicado emitido após uma conversa telefônica entre os dois líderes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email