Putin adverte contra xenofobia e anti-semitismo para evitar outro Auschwitz

O presidente russo, Vladimir Putin, pediu resistência a qualquer manifestação de xenofobia e anti-semitismo para impedir o reaparecimento de algo parecido com Auschwitz

Vladimir Putin
Vladimir Putin (Foto: Russia Today)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Durante uma reunião com o presidente de Israel, o mandatário russo afirmou que "infelizmente o anti-semitismo termina em Auschwitz" e alertou que é necessário "ter muito cuidado para impedir que algo assim aconteça no futuro". 

O presidente russo lembrou que o Exército Vermelho não apenas libertou Auschwitz, mas também "deu uma contribuição decisiva à luta contra o nazismo" e definiu o Holocausto como uma tragédia comum da Rússia e de Israel, informa o Russia Today.

"Quanto à tragédia do Holocausto, 40% dos judeus assassinados e torturados eram judeus da União Soviética. Portanto, no sentido pleno da palavra, esta é a nossa tragédia comum", disse Vladimir Putin.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247